Mercado e reparadores ao longo dos anos passam por constante evolução

Tecnologia cada vez mais presente nos veículos não assusta os empresários do setor. O que falta é informação

Mercado e reparadores ao longo dos anos passam por constante evolução

Fonte: Revista Reparação Automotiva

Desde o advento da injeção eletrônica os veículos têm passado por uma evolução tecnológica sem precedentes, e muito mais está por vir com os híbridos e os autônomos, que em um futuro breve chegarão às oficinas. Para os empresários do setor, o maior desafio continua sendo o acesso às informações, mas a novidades não assustam.

Alexandre Santos Muller, coordenador de Atividades Técnicas da Escola SENAI Conde José Vicente Azevedo, localizada no Ipiranga, em São Paulo (SP), avalia que “as principais evoluções/inovações tecnológicas foram desenvolvidas visando resolver as preocupações com eficiência energética, relacionadas ao conjunto motriz do veículo, e nas questões relacionadas à conectividade, segurança e conforto do usuário do automóvel”.

Segundo ele, “é crescente a incorporação de motores de combustão cada vez mais eficazes equipados com sistemas de injeção direta de combustível, sistemas start/stop, conceito Downsizing aplicados nos motores, transmissões automáticas e automatizadas e sistemas híbridos de propulsão”.

Aprimoramento

E a principal mudança foi a necessidade de aprimoramento nas técnicas e equipamentos de diagnóstico em que a inter-relação entre os sistemas ganha uma maior importância. “Embora os sistemas tenham ganhado maior complexidade, com conhecimento e as ferramentas adequadas a etapa de diagnóstico se tornou mais assertiva”, pondera Muller.

Muller prevê que a reparabilidade em um futuro breve deve se tornar mais complexa em função dos incrementos tecnológicos que exigirão mais conhecimento e habilidade por parte do reparador. “E o SENAI/SP tem investido na atualização tecnológica da escola em conjunto com as empresas parceiras, tanto na questão dos recursos didáticos, infraestrutura bem como na atualização dos instrutores”.

Atualmente na escola, as principais demandas estão relacionadas aos sistemas de veículos equipados com injeção direta de combustível, transmissões automáticas e automatizadas e de conforto e conveniência. “E o setor vem demostrando cada vez mais interesse em buscar aperfeiçoamento por meio de cursos, palestras, seminários e feiras, a fim de acompanhar as constantes evoluções tecnológicas”, conclui Muller.



18 de Dezembro de 2017

Compartilhar